O útero é revestido por um tipo de tecido que é afetado diretamente pelos hormônios, engrossando sua espessura  e sendo expelido do corpo conforme o ciclo menstrual da mulher, e é chamado de endométrio. O endométrio é o que permite, por exemplo, que o óvulo se instale ali para que possa ser fecundado pelo espermatozóide, gerando uma gravidez.

Endometriose profunda: sintomas, tratamentos e causas - Minha Vida

 

Quando esse tecido cresce fora do útero, em lugares da cavidade abdominal, como os ovários e a bexiga, a paciente é diagnosticada com endometriose.

A paciente pode, inclusive, ter endometriose intestinal, que acontece quando parte do tecido do útero cresce no reto e no intestino grosso.

Normalmente, ao final do ciclo menstrual, o endométrio costuma ser expelido do corpo, por meio da menstruação. Quando há endometriose, ou seja, a presença de endométrio em outros pontos do corpo, isso não acontece, gerando dores intensas.

A endometriose é uma condição que pode ser muito dolorosa, causando sérias dificuldades na vida da mulher afetada. De modo geral, essa condição é diagnosticada após os 20 anos de idade, mas o tecido uterino pode crescer fora do local correto antes mesmo que a menina tenha sua primeira menstruação.

Quais os sintomas de endometriose?

Além das cólicas muito fortes, que chegam a impedir que a mulher realize suas atividades cotidianas e das fortes dores abdominais, outros sintomas de endometriose incluem:

– Sangramentos intestinais e urinários durante a menstruação;
– Sangramento menstrual intenso e irregular;
– Dor intensa em relações sexuais;
– Dor pré-menstrual, chegando a acontecer uma ou duas semanas antes da menstruação acontecer de fato e acometendo o abdômen;
– Fadiga e cansaço;
– Infertilidade ou dificuldade maior para engravidar; e
– Diarreia.

Procure um Ginecologista para uma consulta e possíveis tratamentos da Endometriose.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.